Perfil – Marcos Caruso

Na novela “Três Irmãs” que contou com Marcos Caruso no elenco, o ator viveu o bondoso Dr. Alcides, casado com a megera Violeta (Vera Holtz). No final dos anos 70, o ator iniciava sua carreira adaptando a obra de Monteiro Lobato para a Cultura. Depois, passou a atuar em novelas, séries e seriados. A primeira delas foi “Aritana”, uma das últimas produções da Tupi.

Vieram vários personagens marcantes. O Dr. Otoniel de “Jerônimo”, o Virgulino de “Éramos Seis”, o peão Tião de “Pantanal”, o Dr. Rivaldino de “Serras Azuis”, o Carlão de “Mulheres Apaixonadas”, o Alex de “Páginas da Vida” (que lhe rendeu o Troféu Imprensa de melhor ator), e mais recentemente, o Padre Inácio de “Desejo Proibido”. Esteve também no elenco de “Coração de Estudante”, “O Fantasma da Ópera” e “Sangue do Meu Sangue”, entre outras.

Marcos Caruso se destaca também como autor/roteirista seja no teatro ou na TV. São dele “Dona Santa”, “A História de Ana Raio & Zé Trovão”, “O Campeão” e “Braço de Ferro”, entre outras, além da peça “Trair e Coçar é só Começar”, que virou filme. Em 1996, junto com Jandira Martini e Osmar Prado estrelou o humorístico “Brava Gente” interpretando o Pascoal.

Após “Três Irmãs”, Caruso atuou em “Dilemas de Irene” (série da GNT), no especial “O Relógio da Aventura” e em novelas como “Cordel Encantado” (2011). Em 2012, vive o popularíssimo Leleco de “Avenida Brasil”. No ano seguinte, é o Juracy Bandeira (Dr. Jotabê) de “O Canto da Sereia”, e atua também em “Joia Rara”. Já no cinema, esteve em longas como ‘Viúvas precisam de consolo’, ‘Lara’, ‘Depois daquele baile’, ‘O diário de Tati’ e ‘Cilada.com’. Ainda na sétima arte, foi autor de ‘Sua Excelência, o candidato’, ‘O casamento de Romeu & Julieta’ e ‘Trair e coçar, é só começar’.

  • 14/09/2008
  • Administração

Veja mais

Deixe seu comentário