Perfil – Laura Cardoso

centraldenoticias-perfil1Laura Cardoso, uma das pioneiras da televisão brasileira, começou sua carreira na extinta TV Tupi. De lá para cá, atuou em mais de 50 novelas, além de participações em séries e teleteatros. Em 2009, viveu a vovó má Laksmi Ananda de “Caminho das Índias”. Um de seus primeiros papéis foi em “Tribunal do Coração”, em 1952, um pouco mais tarde participou dos  programas “TV de Comédia”, “TV Teatro” e “TV de Vanguarda”. Entre os seus personagens mais marcantes destacam-se a Guiomar de “A Viagem”, a Marta de “Fera Radical”, a Isaura do ‘remake’ de “Mulheres de Areia” e a Maria Amélia de “Ídolo de Pano”.

A atriz fez também sucesso como outra Guimar, em “Os Inocentes”, da Tupi, em 1974. Ainda na Tupi, Laura Cardoso esteve em produções como “Sublime Aventura”, “Moulin Rouge – A Vida de Tolouse Lautrec” – onde interpretou uma condessa -, “Quando o Amor é Mais Forte”, “Olhos que Amei” e “Os Rebeldes”. No final dos anos 70, transferiu-se para a Record, onde atuou em novelas como “Algemas de Ouro”, “As Pupilas do Senhor Reitor”, “Os Fidalgos da Casa Mourisca” e “O Leopardo”, entre outras.

Na fase final da Tupi, já como rede, a atriz foi vista em trabalhos como “Ovelha Negra” e “Os Apóstolos de Judas”. A estreia na Globo aconteceu apenas em 1981, na novela “Brilhante”, onde interpretou a Alda. No ano seguinte, voltou para a Bandeirantes, atuando em “Ninho da Serpente”, “Renúncia” e no seriado “Casa de Irene”. Em 1983, Laura Cardoso retorna para a Globo, onde fez uma série de novelas até 2000, quando viveu a Natália de “Vidas Cruzadas” (Record). Viriam papéis em “Pão Pão, Beijo Beijo”, “Livre Para Voar”, “Felicidade” e no ‘remake’ de “Irmãos Coragem”. Nesse período, teve rápida passagem pela Cultura, onde foi a professora aposentada Lila do seriado “Mundo da Lua”.

Nos anos 2000, a atriz acumulou 14 trabalhos, entre novelas, séries e seriados. Foi a narradora e a Senhora dos Dois Mundos de “Hoje é Dia de Maria”, a Madre Superiora de “Sob Nova Direção”, a Sebastiana de “Desejo Proibido” e a Prosópia de “Ciranda de Pedra”. Laura também esteve em “Araguaia”, “Gabriela”  (como Maria Doroteia), “Pé na Cova” e em “Flor do Caribe”.

No cinema, esteve em mais de 20 longas, incluindo “O Rei Pelé”, “Tiradentes – O Mártir da Independência”, “Ariella”, “Quincas Borba”, “Lua Cheia”, “Copacabana”, “Morte”, “Fica Comigo Esta Noite” e “A Casa da Mãe Joana”.

  • 28/06/2009
  • Administração

Veja mais

Deixe seu comentário