“Milagres de Jesus” confirma evolução da Record

pontointerrogacaoDesde 2010, a Record vem investindo em minisséries bíblicas como “Sansão & Dalila” e “José do Egito”. “Milagres de Jesus”, que estreou ontem, é uma série com 18 episódios independentes, mas que dialogam entre si.  O resultado só comprova a evolução da emissora nesse segmento. A série não vai focar suas atenções em Jesus e sim nas pessoas que foram agraciadas por milagres pelo Messias.

Produção em parceria com a Academia de Filmes, “Milagres de Jesus” estreou contando uma das passagens mais conhecidas das escrituras: a multiplicação dos peixes e como o pescador Simão torna-se o apóstolo Pedro. O texto de Vivian de Oliveira é emocionante e consegue situar o telespectador no tempo, sem precisar ser didático ao extremo. E é bom lembrar que algumas histórias já foram vistas ou são citadas em todas as produções, como a formação do estado de Israel ou a frase ‘o Deus de Isaac, Abrahão e Jacó’.

Caio Junqueira (Simão/Pedro) brilhou no episódio como o homem que duvida de Jesus ser o Messias e, depois, resolver ser seu seguidor. O ator esteve na medida certa e passou toda aquela incerteza de seu personagem. Janaína Moura foi outro destaque. Pena que Antonio Grassi tenha tido um papel tão pequeno. Lamenta-se também que entre os apóstolos apenas Caio seja um ator tão conhecido.

Ao deixar Jesus em segundo plano – Ele aparece quase sempre de costas e, quando de frente, com seu rosto embaçado -, a série não erra. Até porque, a Record planeja fazer uma produção focada, aí sim, na história de Cristo. Figurino, caracterizações e fotografia estiveram impecáveis. Destaque para a sequência de tempestade em alto-mar. O resultado final é primoroso.

  • 23/01/2014
  • Administração

Veja mais

Deixe seu comentário

  • JÁ PUBLIQUEI PARCEIRO, VAMOS LÁ MOSTRANDO TUDO DE ERRADO DA RECORD QUE ELES NÃO MOSTRAM!