Ariane Rocha, a inspetora Fernanda de “Vitória”, se divide na TV, teatro e Internet

arianerocha

Ariane Rocha entre parte do elenco infantil da novela da Record, Victória Rocha, Camila Ziggy, Alice Rodrigues e Pablo Mothé: Freira foi inspiração

Paulista, mas morando no Rio de Janeiro desde os 7 anos, a atriz Ariane Rocha, a intérprete da inspetora Fernanda da novela “Vitória”, da Record, diz que buscou no passado inspiração para compor sua personagem na trama de Cristianne Fridman. ‘No momento que me disseram que eu seria a inspetora da escola, me veio à  memória minha inspetora que tive no colégio, uma freira. Ela era superpaciente e amorosa, mas ao mesmo tempo, muito exigente. Se algum aluno aprontasse, era certa a advertência na caderneta. Acho que essa é, com certeza, minha maior inspiração e referência’, contou Ariane.

Na fictícia escola Priscila Schiller, trabalham, além de Fernanda, entre outros, Yone (diretora vivida por Nina de Pádua) e Dante (professor interpretado por André de Biase). Todos, segundo Ariane, podem ser vítimas em potencial da neonazista Priscila, papel de Juliana Silveira: ‘Com a Priscila e o Paulão (Marcos Pitombo) presentes dentro da escola, tudo é possível. Ela (Priscila) é capaz de fazer qualquer coisa. A qualquer momento tudo pode acontecer com os alunos e funcionários da escola. O telespectador vai ter que aguardar os próximos capítulos’.

no Youtube, um canal sobre os bastidores da TV; no teatro, espetáculo em setembro

No currículo da atriz formada pela Casa da Gávea estão peças como “A Galinha que Adotou o Ovo” e “O Dragão Verde”, além de filmes (entre eles, “Se Eu Fosse Você 2”) e da versão dos anos 2000 do “Sítio do Pica-Pau Amarelo”. Ao mesmo tempo que atua na trama da Record, Ariane se divide no canal de Internet “Aturando”, em parceria com Antonio Bento Ferraz. O canal que retrata os bastidores da TV no Youtube foi lançado em dezembro passado e já está na terceira temporada.

‘Ela vem com uma novidade: um site especial com todos os nossos vídeos, fotos e curiosidades de gravação. Também teremos novas participações especiais, como o cantor André Gabeh, ex-participante do “Big Brother Brasil”. E novas histórias, sempre brincando com o mundo artístico’, revelou. Ariane ainda prepara o retorno aos palcos com a peça “O Sol Está Quente e A Água Está Ótima”, de Emilio Boechat. O espetáculo é dividido em esquetes inspirados no teatro do absurdo dos anos 60: ‘Minha esquete são três amigos na praia conversando sobre o sentido da vida’. A peça entra em cartaz mês que vem, no Teatro Poeirinha em Botafogo, com apresentações de quinta a domingo.

  • 15/08/2014
  • Administração

Veja mais

Deixe seu comentário

  • Daniel Dorneles Nunes

    Guilherme, o Repórter Esso é tema de recente livro e Berto Filho tem voz que lembra a de Cid Moreira.

  • antonio jesus silva

    REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA !
    Viva! Chàvez! Viva Che!Viva! Simon Bolívar! Viva! Zumbi!
    Movimento Chàvista Brasileiro

    Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada à elite mundial é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criaram-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndios descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosa quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
    Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história dos nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Osvaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam. Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma,Rafael Correa, Fernando Lugo não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Osvaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
    O.N.N.QUILOMBO –FUNDAÇÃO 20/11/1970
    quilombonnq@bol.com.br