“Roda Viva” com Michel Temer é criticado pelos internautas nas redes sociais

images-cms-image-000523994

A TV Cultura exibiu o “Roda Viva” na noite da segunda-feira (14/11), depois das 21h45, a entrevista do presidente Michel Temer aos jornalistas do Estadão, TV Cultura, Folha e Globo, no Palácio da Alvaroda, em Brasília.

A sensação de quem assistiu a entrevista, como eu, foi que parecia uma conversa de amigos, num churrasco ou na sala de casa. Até os assuntos mais delicados, o presidente respondia de maneira calma, descontraída, sem ser contrariado ou interrompido. A entrevista foi bastante criticada pelos internautas nas redes sociais, principalmente aqueles que era contra o impeachment de Dilma Rousseff.

O presidente Michel Temer em alguns momentos, se esquivava, não queria responder ou não sabia, como por exemplo, se apoiava ou não um candidato do PSDB ou se o PSDB apoiaria um candidato do PMDB se o governo fosse bom?, além de comentar sobre matérias que estejam tramitando no Legislativo (tentando sempre ficar em muro).

Em outras entrevistas do mesmo programa da TV Cultura, os entrevistados eram “colocados contra a parede” e respondia sob uma pressão maior e eram interrompidos a todo instante, sem falar nas perguntas mais “brandas”.

Além das perguntas dos jornalistas presentes, houve questionamentos do público através da internet, entre eles: sobre a igualdade entre aposentadoria no serviço público e privado, a diminuição dos impostos para os empresários.

Os temas abordados na entrevista foram: as medidas do governo federal para a retomada do crescimento econômico, combate ao desemprego, corte de gastos, reformas política e da previdência, mudanças propostas para o ensino médio, PEC 241/2016, Operação Lava- Jato, a crise financeira no Rio de Janeiro e outros.

Bancada:
Willian Corrêa (coordenador geral de jornalismo da TV Cultura e âncora do Jornal da Cultura)
João Caminoto (diretor de jornalismo do Grupo Estado)
Sérgio Dávila (editor executivo do jornal Folha de S. Paulo)
Eliane Cantanhêde (colunista do jornal O Estado de S. Paulo e comentarista da Globonews)
Ricardo Noblat (colunista político do jornal O Globo e titular do Blog do Noblat).

A entrevista na íntegra pode ser vista abaixo:

postador-elthon-1

  • 16/11/2016
  • Elthon Ribeiro

Veja mais

Deixe seu comentário

  • Ramon

    Concordo com o texto do GuilhermE!

    Didi é um pessimo programa, que nem pode ser chamado de programa infantil.
    Induz o precoceito e acaba com a imagem das mulheres!

    Parabens pelo texto GuizÃoO*

  • Samuel

    COncordo tambem..
    nem pode se comparar Chaves com o programa do Didi…