Record adia nova novela bíblica e falta de planejamento se torna um grave problema

Parece que a RecordTV não consegue planejar nada com antecedência mesmo… A emissora acaba de adiar a novela “O Rico e Lázaro”. A produção bíblica que tinha a estreia prevista para fevereiro passou para março. “A Terra Prometida” já perdeu 10 minutos de duração diária, o que faz parte do ‘estica e puxa’ para terminar com mais capítulos que o esperado.

Mecanismo que também vem sendo usado nos últimos capítulos de “Escrava Mãe”, que chega a ter apenas 20 minutos de conteúdo inédito por dia. Os 30 minutos restantes são divididos entre dois breaks, resumos dos dois capítulos anteriores e cenas do próximo capítulo.

Essa falta de planejamento, tanto na linha de shows como na teledramaturgia, vem se tornando algo cada vez mais frequente na RecordTV. Depois de esticar “Os Dez Mandamentos” em mais de 30 capítulos devido ao sucesso estrondoso, a emissora decidiu às pressas que o horário das 8h30 da noite seria dedicado apenas à produções bíblicas. Mas o que fazer, se não havia tempo para produzir uma nova novela? Simples, enrolar os telespectadores com quatro meses de reprises de minisséries… E mais! Esticar a saga de Moisés por mais 70 capítulos numa nova temporada.

A ideia deu certo e a audiência correspondeu, mas a qualidade de “Os Dez Mandamentos – Nova Temporada” não podia ser a mesma de antes, já que a Casablanca, nova responsável pela teledramaturgia, já estava totalmente focada em “A Terra Prometida”. A diferença da segunda temporada para a primeira foi gritante, claro! Até por que uma havia sido gravada com câmeras de cinema, já a outra, improvisada.

Depois de todos os percalços, a saga de Josué rumo à terra prometida trouxe uma boa frente de capítulos e teve cuidados redobrados em relação ao último trabalho bíblico. Porém, no meio de tudo isso, a novela “Escrava Mãe” que inicialmente sucederia “Os Dez Mandamentos”, foi um ótimo pretexto para abrir o tão esperado segundo horário da teledramaturgia da RecordTV.

Maravilha! Totalmente gravada, a trama de Gustavo Reiz estreou com alta audiência e se tornou um grande sucesso… A emissora então, começa a trabalhar na sua substituta “Belaventura”, também do mesmo autor, tudo nos conformes. Eis que prestes a começar a produção, a novela que tinha tudo para estrear com uma boa frente de capítulos gravados é adiada, sem tempo hábil para substituir “Escrava Mãe”.

E a novela do planejamento começa novamente. A mesma situação, um ano depois… Qual a solução? Simples! Enrolar os telespectadores com meses de reprise de “A Escrava Isaura”, pois tem tudo a ver, ninguém vai notar que isso não havia sido planejado, não é mesmo?

Enfim, o folhetim medieval “Belaventura” foi adiado para a metade do ano. Enquanto isso, “A Terra Prometida” encerrou suas gravações no início de dezembro e mesmo assim, com apenas uma novela sendo gravada, o tradicional adiamento não poupou “O Rico e Lázaro”.

Se a emissora ainda não é capaz de produzir duas novelas simultaneamente, imagina quatro? Sim, pois são duas no ar e duas substitutas ao mesmo tempo. O segundo horário da teledramaturgia foi muito esperado e aconteceu, mas do que adiantou?
.

  • 03/01/2017
  • Administração

Veja mais

Deixe seu comentário